Um pouco sobre meu processo criativo

A minha relação com a pintura é muito corporal. No meu processo eu trabalho superfícies com muita cor e trago jatos de tinta gestuais sob uma nova perspectiva, buscando trazer fluidez aquática e movimento orgânico à pintura abstrata.

Eu ainda tenho muito a aprender. Me sinto no caminho, no percurso, na descoberta.

Tanto em pinturas figurativas (para as quais eu recorro à técnica pontilhista com a novidade de sobreposição de jatos gestuais marcantes); quanto nas pinturas abstratas, eu procuro criar formas e combinação de cores com movimentos organicamente harmônicos. O que isso significa?

Significa que o resultado final da composição de uma obra pra mim deve levar a um bem-estar orgânico, ou seja, uma sensação de bem-estar no corpo de quem vê a obra, no corpo do fruidor da arte. Uma boa sensação corpórea. Ou que ao menos seja neutra. Mas nunca negativa, pesada, triste, melancólica, agressiva… a arte pode ser um respiro vital dentre tantas atrocidades do mundo real.

Podem surgir diversos sentimentos, estados ou emoções, mas sempre positivos: serenidade, alegria, entusiasmo, gratidão, ânimo, delicadeza, vibração, inspiração… eu procuro transformar essas sensações em forma plástica através da pintura e do design. Ou talvez eu procuro criar e descobrir qual sensação surgiu ali após pintar, criar, desenhar…

Me inspiro também na força vital de algumas pessoas quando crio obras sob encomenda. É difícil formalizar numa tela, com traços e cores, de maneira abstrata, a presença viva de um ser humano. Mas é um belo e um prazeiroso desafio.

Eu busco pintar a forma da vitalidade de paisagens, folhagens, mares, montanhas, céus, e tantos outros momentos da vida e da natureza. Os temas por vezes são imaginados, sonhados e/ou desejados antes de pintar e também podem nascer durante o processo de criação.

Ao final de toda pesquisa, estudos, trabalho, tentativas, treino, o resultado final ideal pra mim é quando a obra criada gera um impacto de bem-estar orgânico e, principalmente, quando abre espaço para uma abertura metafísica.

A partir de uma obra de arte podemos nos revigorar, nos inspirar, nos emocionar, nos motivar à excelência da vida. A arte vital pode nos transportar para dentro e para o melhor de si mesmos.

 

A little bit about my creative process

My relationship with painting is very corporeal. In my process, I work on surfaces with a lot of color and I bring gestural inkjets from a new perspective, seeking to bring aquatic fluidity and organic movement to abstract painting.

I still have a lot to learn. I feel I am on the way, on the path, in the discovery.

Both in figurative paintings (for which I am inspired by the pointillist technique with the novelty of superimposing striking gestural jets); as for abstract paintings, I try to create shapes and color combinations with organically harmonic movements. What does that mean?

It means that the final result of the composition of an artwork, for me, should lead to an organic well-being, that is, a feeling of well-being in the body of the person who sees the work, in the body of the person who enjoys the art. A good bodily sensation. Or at least something neutral. But never negative, heavy, sad, melancholy, aggressive feelings… art can be a vital breath among so many atrocities in the real world.

Different feelings, states or emotions can arise, but they are always positive: serenity, joy, enthusiasm, gratitude, cheer, delicacy, vibration, inspiration… I try to transform these sensations into plastic form through painting and design. Or maybe I try to create and find out what feeling arose there after painting, creating, drawing…

I am also inspired by the vital force of some people when I create works to order. It is difficult to formalize on a canvas, with traces and colors, in an abstract way, the living presence of a human being. But it is a beautiful and also pleasant challenge.

I seek to paint the form of the vitality of landscapes, foliages, seas, mountains, skies, and so many other moments of life and nature. The themes are sometimes imagined, dreamed of and/or desired before painting and can also be born during the creation process.

At the end of all research, studies, work, attempts, training, the ideal end result for me is when the artwork created generates an impact of organic well-being and, mainly, when it makes room for a metaphysical opening.

From an artwork we can invigorate ourselves, we can be inspired, to be thrilled, to motivate ourselves to the excellence of life. The vital art can transport us within and to the best of ourselves.

 

 


Carolina Miranda, sócia fundadora da Miranda Vivace

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sobre mim

Olá! Eu sou Carol Miranda e trabalho com uma proposta estética vibrante e vivaz. Cada um tem uma percepção diferente da arte, mas todos somos tocados quando ela emite a vitalidade do belo. Para mim, a arte vital traz bem-estar e pode ser um instrumento para vivermos bem.

A minha relação com a arte vem desde criança. Minha alma veio ao mundo para realizar arte.

Atuo há mais de 15 anos como designer e diretora de arte. Tenho usado cores e texturas em diversos momentos: organizei eventos para o mercado publicitário, participei da produção de projetos culturais, criei e desenvolvi projetos de branding e design gráfico, e amei trabalhar na criação e empreender no universo da moda. Sempre usei a arte e o belo como inspiração.

Da experiência de trabalho com o artista italiano Antonio Meneghetti (1936-2013), por mais de 10 anos, eu descobri o movimento artístico da OntoArte e a pintura gestual, pelos quais me apaixonei. Eu sou muito grata pelo privilégio de ter sido formada diretamente pelo Prof. Meneghetti. Aprendi sobre equilíbrio e proporção na criação de estampas OntoArte em seda pura, aprendi a como deixar a mão solta e a alma livre ao pintar, e também aprendi a trazer à tona a chave de leitura de suas obras. Gosto muito de estudar e lecionar sobre OntoArte, principalmente sobre sua filosofia em levar vitalidade em toda manifestação artística.

Em 2017, eu criei a Miranda Vivace Design, uma marca de artigos de moda com design e estampas exclusivas. Trabalhei com seda, cetim e couro em sapatos femininos, masculinos e acessórios. Aqui, eu já assinava: “uma obra de arte em seus pés”.

Em 2020 chegou a hora de mergulhar na minha própria produção como artista.

De todas as experiências que tive e ainda tenho, considero o maior desafio hoje conseguir trazer - como resultado final da obra - um sentido metafísico. A minha busca é conseguir ser um instrumento em pleno equilíbrio com o universo para transmitir vitalidade em tudo aquilo que eu produzo.

Gosto de estudar e lecionar sobre arte em cursos livres, de graduação e pós-graduação. Adoro fazer visitas guiadas em mostras e museus com pequenos grupos. Já visitamos exposições em São Paulo, Roma, Florença, Veneza, Atenas, Amsterdã, Viena, Paris, Kiev, São Petersburgo, Moscou, Miami, Toronto e Montreal.

Me agrada também organizar workshops ou oficinas de artes: são momentos de revigoramento e prazer em contato direto com alguma técnica artística. Podem ser tantas: pintura em aquarela, mosaicos, modelagem em argila, xilogravura etc.

Eu estudei sobre o processo criativo publicitário na minha dissertação de mestrado no curso Educação, Arte e História da Cultura, na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Estudei sobre o impacto das imagens sobre o público jovem na minha tese para o título de especialista em Ontopsicologia Social, no curso de Especialização da Universidade Estatal de São Petersburgo, na Rússia. Fiz também uma pós-graduação em Ciências do Consumo Aplicadas na ESPM e sou graduada em Publicidade (Mackenzie).

Hoje eu me dedico totalmente às artes plásticas, tanto na prática de pintura, quanto ao estudo e preparativos para aulas. Tenho atendido clientes e desenvolvido projetos no Brasil, Canadá, México, Indonésia, Lituânia, Ucrânia e Rússia.

O meu maior prazer é dividir com o mundo a universalidade da arte vital e os princípios do movimento OntoArte. A inteligência humana nutre-se de estética vital e a arte é um instrumento para vivermos bem.
        
Conheça mais sobre meu trabalho: @carolmiranda.art

Se desejar, me escreva: carol@mirandavivace.com.br :)

Saudações coloridas,
Carol Miranda

 

About me


Hi! I'm Carol Miranda and I work with a vibrant and vivacious aesthetic proposal. Everyone has a different perception of art, but we are all moved when art emits the vitality of beauty. For me, the vital art brings well-being and can be an instrument for us to live better.

My relationship with art dates back to childhood. My soul came into the world to make art.

I have been working for over 15 years as a designer and art director. I have used colors and textures at different times: I organized events for the advertising market, I participated in the production of cultural projects, I created and developed branding and graphic design projects, and I loved working on creating and entrepreneurship in the fashion market. I have always used art and beauty as inspiration.

From the experience of working with the Italian artist Antonio Meneghetti (1936-2013), for more than 10 years, I discovered the artistic movement of OntoArte and gestural painting, which I fell in love with. I am very grateful for being trained directly by Prof. Meneghetti. I learned about the balance and proportion creating OntoArte prints on silk, I learned to have a free hand and a free soul when painting, and I also learned to read his artworks. I really enjoy studying and teaching about OntoArte, mainly about its philosophy of bringing vitality to all artistic manifestations.

In 2017, I created Miranda Vivace Design, a brand of fashion items with exclusive designs and prints. I worked with silk, satin and leather in women's and men's shoes and accessories. Here, I already signed: “a work of art at your feet”.

In 2020 the time has come to dive into my own production as an artist.

Of all the experiences I had and still have, I consider the biggest challenge today to bring - as a final result of the artwork - a metaphysical sense. My wish is to be an instrument balanced with the universe to transmit vitality in everything I produce.

I like to study and to teach about art in courses. I love organize guided tours in exhibitions and museums with small groups. We have already visited exhibitions in São Paulo, Rome, Florence, Venice, Athens, Amsterdam, Vienna, Paris, Kiev, Saint Petersburg, Moscow, Miami, Toronto and Montreal.

It also pleases me to organize art workshops: moments of invigoration and pleasure in direct contact with some artistic technique. There can be so many: watercolor painting, mosaics, clay modeling, woodcut, etc.

I studied about the creative process in my master's thesis in the Education, Art and History of Culture master course at Mackenzie Presbyterian University. I studied the impact of images on young people in my thesis for the title of specialist in Social Ontopsychology, in the Specialization course at St. Petersburg State University, in Russia. I also did a postgraduate degree Consumerism Sciences at ESPM and I have a degree in Advertising (Mackenzie).

Today I dedicate myself totally to the visual arts, both in the practice of painting, as well as studying and preparing classes. I have clients and projects in Brazil, Canada, Mexico, Indonesia, Lithuania, Ukraine and Russia.

My greatest pleasure is to share with the world the universality of vital art and the principles of the OntoArte movement. Human intelligence is nourished by vital aesthetics and art is an instrument for living better.

Learn more about my work: @carolmiranda.art

If you wish, write me: carol@mirandavivace.com.br :)

Colorful greetings,
Carol Miranda

 

Algumas visitas guiadas já realizadas por mim nos últimos anos (clique nos ícones para saber mais sobre cada local):

Some guided tours I have taken in recent years (click on the icons to learn more about each location):